FESTINHA DE ADULTO


Festinhas costumam ser bem legais, né? A gente bate papo, dá risadas, come os salgadinhos, os docinhos, bebe muito refrigerante e brinca pra valer.

Só que o Luquinhas foi convidado para uma festa de adulto. Aniversário de um dos primos de seu pai que Luquinhas nunca conheceu antes.

– Vai ser divertido! - prometeu seu pai - O primo é um cara muito engraçado!

Pois bem. Não era nada disso. Pra começar, o primo era do tipo que só contava piada velha. E sem graça.

– Conhece a piada do pintinho? É assim: “PIU”!
– Por que a senhora usa relógio? Porque está “sem hora”!
– Sabe o que a galinha com febre botou? Um ovo cozido!

Depois, reclamava de quase tudo: do governo, do time de futebol, da empresa em que trabalhava. Essas conversas podem agradar aos adultos, sei lá! Mas o pobre Luquinhas estava sobrando nesta história. E onde estavam as outras crianças? Cadê os salgadinhos e os refrigerantes? Só tinha daquelas bebidas amargas que só os adultos podiam beber.

O tempo passou e a festinha havia, finalmente, acabado. Todos se despediram uns dos outros, mas, na hora de chamar o Luquinhas, onde foi parar o garoto? Sumiu de vista e não avisou ninguém. Procuraram por toda parte... e nada. Ficaram todos preocupados. Até telefonaram para a polícia.

Quanto ao Luquinhas, estava no porão da casa, se divertindo pra valer com uma pilha de gibis velhos que encontrou numa caixa de papelão. Estava tão entretido com a leitura que nem ouviu chamarem pelo seu nome.

Mas os adultos não precisavam se preocupar. Quando terminar de ler os cinquenta gibis que faltavam, Luquinhas vai aparecer. Tenham calma!

FEED - RSS

Informe seu e-mail para receber novidades do nosso site:

Por: FeedBurner