DESAFIO DO TAPA NA NUCA


Desafiaram o Luquinhas a dar um tapa na nuca do Gérson e sair vivo para contar a história. O problema é que Gérson é o maior aluno da classe, tanto em altura quanto em largura. E quase nunca está de bom humor.

Tudo começou quando Luquinhas, com sua língua enorme, garantiu para meia dúzia de colegas de classe que não tinha medo de nada. Muito menos do Gérson. E deu no que deu.

Agora, Gérson estava há apenas dois passos do Luquinhas, sentado distraidamente num banco, sem suspeitar de nada. O tapa tinha de acontecer ali e agora! Estavam todos de olho.

Luquinhas, então, sacou uma caneta de um dos bolsos da calça, pintou um pequeno ponto preto na palma da mão e - VAPT! - meteu um tapa bem dado no meio da nuca do Gérson.

 O que é isso, moleque? Perdeu o amor à vida? Vou te arrebentar agora! - disse Gérson, babando de raiva.
 Mas, Gérson! Me arrebentar por quê, se acabei de salvar a sua vida? - questionou Luquinhas.

A desculpa foi bem esfarrapada. Disse que um mosquito venenoso havia pousado em sua nuca e o tapa o salvou de uma picada. Para “provar”, mostrou a palma da mão e lá estava o ponto preto:

 Olha aqui, o mosquito esmagado!

Gérson pensou um pouco. Pouco mesmo, pois não era de pensar muito. Acabou acreditando. Agradeceu e só lhe pediu que, da próxima vez, batesse mais fraco.

Luquinhas saiu de cena com o peito estufado, passando, com aquele olhar superior, diante dos chocados colegas de classe que não acreditavam no que acabaram de ver. Depois, entrou no banheiro e, vejam só: nem notou o xixi que fez nas calças há poucos minutos.

FEED - RSS

Informe seu e-mail para receber novidades do nosso site:

Por: FeedBurner